terça-feira, 5 de julho de 2011

Heavy´n Under Tuesday - Hirax e Bëehler.

Boa tarde, galera do Rock And Roll !! Como estão ?

Hoje a resenha do show de duas bandas que representam no estilo, uma de Thrash e outra de Speed Metal, mais um texto de Alexandre Veronesi.

No dia 17/06/2011 ocorreu a segunda edição do festival Metal Attack em São Paulo (que em sua estréia contou com os ícones da NWOBHM Raven e Steve Grimmet, ex-Grim Reaper), novamente trazendo 2 atrações pra headbanger nenhum botar defeito: os thrashers norte-americanos do Hirax, ao lado do Bëehler, banda canadense de Speed Metal, liderada por ninguém menos que o eterno ex-vocalista e baterista do Exciter, Dan Beehler.


A primeira banda da noite foi o Hirax, e fizeram uma apresentação irretocável, mesclando perfeitamente clássicos como "Bombs Of Death", "Hate, Fear And Power" e "Destroy" com sons mais novos, porém não menos empolgantes, ao exemplo de "The New Age Of Terror", "El Rostro De La Muerte" e "Unleash The Dogs Of War". O vocalista Katon W. De Pena é um show à parte, muito carismático e dono de uma voz singular, acompanhado pelos excelentes Lance Harrison (guitarra), Steve Harrison (contra-baixo, qualquer semelhança com outro baixista famoso de nome parecido é mera coincidência! rs) e Jorge Iacobellis (bateria). 

Curiosamente, cerca de 10 minutos após o término do set, o Hirax volta para um "bis" inusitado, finalizando de vez com a poderosa "Assassins Of War".

A troca de palco leva aproximadamente 30 minutos, e após uma breve introdução, Dan Beehler surge atrás de sua grande bateria, mandando logo de cara o mega-clássico "Violence & Force", do Exciter. Mesmo com o som muito alto e distorcido, a banda fez um ótimo show, recheado de clássicos da antiga banda do vocalista ("Iron Dogs", "Heavy Metal Maniac", "Rising Of The Dead", "I Am The Beast", "Under Attack", "Long Live The Loud", entre outras); algumas músicas novas que estarão no debut do Bëehler ("Messages To The Dead", "March Of Death", etc), e pra finalizar, um belíssimo cover de Iron Fist, do grande Motörhead.

O line-up do grupo conta com Dan Beehler no vocal e bateria, Sean Brophy e Scott Walsh nas guitarras, além do jovem baixista alucinado Brian Stephenson (pensei que ainda fosse o também ex-Exciter Allan Johnson nas 4 cordas, mas enfim...).



Às 22h40 estava encerrado o festival, após uma verdadeira aula de Heavy Metal. O público teve de deixar a casa rapidamente, pois aconteceria um evento de pagode/forró/sei lá que porra em seguida... curioso, não?!

Meu sinceros parabéns à organização por tornar possível um evento desse calibre, com ótimas bandas clássicas do gênero, muitas vezes esquecidas pelos produtores. E que venha o Metal Attack 3!

Um comentário:

Taís disse...

Trah é um tipo que eu nunca consegui ouvir uededhudehedu'
nossa e que lugar alternativo hein. teve que acabar logo com show por causa de outro show de forró ? hauahaua
Ótima resenha!