sábado, 19 de março de 2011

The Runaways

Boa noite, galera do Rock And Roll !!! Como Estão ?

Hoje uma nova colaboradora para o Blog que irá escrever sobre As mulheres no Rock and Roll e no Metal, espero que gostem.

 Foi dificil para escolher sobre qual banda eu falar na minha estréia, pensei que deveria ser sobre uma banda antiga e totalmente feminina, eis que escuto o refrão grudento: "ch..ch..ch..cherry bomb!", o hino da banda dos anos 70, The Runaways.

Biografia


A banda foi idealizada em 1975 por Joan Jett e o excêntrico empresário Kim Fowley, que reuniu o resto das integrantes.Foi com Cherie Currie no vocal, Joan Jett na guitarra base e segunda voz, Lita Ford detonando na guitarra solo, Jackie Fox no baixo e Sandy West na batera que "as fugitivas" gravaram o album de estréia em 1976, intitulado apenas de "The Runaways", contava com vários hits, como "Cherry Bomb" e "You Drive Me Wild", garantindo o sucesso para a banda estaduniense, que tornara-se a primeira totalmente feminina a ficar famosa.

Lançaram o segundo album em 1977, chamado "Queen of Noise" e começaram uma turnê mundial, da onde saiu o ao vivo "Live In Japan", país onde foram muito bem recebidas.Foi a essas alturas que os problemas internos começaram a surgir, com a saida de Jackie, Joan assumiu as quatro cordas provisóriamente até encontrarem a baixista Vickie Blue.A jovem vocalista, Cherie Currie, a essas alturas com seus dezoito anos não soube lidar com o sucesso e também com as criticas em torno da banda e abandona o posto de vocalista.Jett novamente segura as pontas e assume definitivamente o vocal principal.

Ainda no ano de 1977 o terceiro album de estudio da banda é lançado, "Waitin' for the Night" e começam uma turnê com os Ramones.Por conta de problemas financeiros da banda, rompem as relações empresáriais com Fowley e também com a gravadora, Mercury.Vickie sai da banda e é subsituida por Laurie McAllister e assim gravam o ultimo album, intitulado na sua versão original de "And now.. The Runaways" e na versão americana lançada pouco depois tem o título de "Little Lost Girls".

A banda terminou oficialmente em 1979. Além dos problemas internos, os problemas externos também pesaram.Imagine o impacto causado na midia na decada de setenta ao ver uma banda formada só por garotas que não tinham nem dezoito anos, tocando instrumentos, falando sobre sexualidade e drogas, com uma vocalista que subia ao palco de lingerie.

Obviamente a critica não deixou barato.Além disso, na época existia muito mais preconceito do que existe nos dias atuais com mulheres que tocam rock, acredito que elas não tiveram seu merecido reconhecimento, direcionado apenas para as bandas que estouravam no momento, como Led Zeppelin e Black Sabbath.
 
Sonoridade

Uma das provaveis causas para o fim da banda era justamente a de não ter definido um gênero e não saber lidar com isso, tanto que é facilmente perceptível as duas influências distintas e mais presentes na banda, do lado de Joan Jett, riffs distorcidos e letras agressivas do punk, ja os solos super trabalhados cheios de melodia caracteristicos do "hard n' heavy" ficam por conta de Lita Ford.

Inclusive, essas foram as duas integrantes que tiveram uma carreira solo mais bem sucedida após o fim do Runaways e ainda pretendo falar sobre elas aqui no blog.



Texto por : Daiah Scarlet que mantém o blog : Serotonina

13 comentários:

Dona Ana disse...

Espero ler novas postagens sua por aqui. Muito bacana o som da banda, beijos.

http://queroseradd.blogspot.com/ disse...

Muito boa sua postagem

Macaco Pipi disse...

eu curto hein ?!
boa demais!

AlanaMedeiros disse...

Muito legal o post, <3 mal posso esperar para a proxima postagem sua *--*

Anton Alegrin o Ant-Pierrot. disse...

ba! essas mina faziam um som du- caralho...não erão só rostinhos bonitos, tanto que Lita Ford e Joan Jet marcaram suas influencias na historia do rock...gostei muito da sua postagem daiah espero te ver mais por aqui [:

Lee Way disse...

Elas são TUDO, principalmente a Joan Jett *--* Sua postagem ficou ótima, e o estilo do blog igualmente. Parabéns, continue rock'n'roll \õ/

Macaco Pipi disse...

acabei de baixar quase tudo deles!

Karla Hack dos Santos disse...

Eu gosto da Cherry Bomb... a música é muito boa... Também gosto delas, mas, gosto mais do que elas representaram...
Joan Jett é a melhor!

;D

Mah Sakura disse...

Eu amo essas garotas, vê lá no meu blog, tenho a tattoo em homenagem a música Cherry Bomb q eu amoooooooo

Ana B. disse...

Bom texto contando a tragetória das meninas. O filme delas também conta bastante, talvez não o suficiente.

Barbara Nonato disse...

Eu gosto!!! Excelente banda que teve trajetória curta; reflexo realmente do preconceito, tanto preconceito da época em relação à música (muito mais acirrado que hoje), como preconceito em relação às mulheres no rock de modo geral (forte ainda!). Infelizmente mentalidades pequenas em conjunto conseguem ainda derrubar o que é bom...
Narrativa excelente da trajetória e boa iniciativa de dispor de uma colunista. Gostei!

Roseane disse...

Adoro essa banda! São infelizmente, pouco conhecidas, justamente por causa do preconceito contra as mulheres que existia na época. O que me revolta é que bandas de qualidade como essa não são devidamente reconhecidas, enquanto lixos musicais estão nas rádios. Mas é isso, eles querem imbecilizar as pessoas, faz parte...

Abç!

dinho-music disse...

Adooorei a postagem, amooo rock