quarta-feira, 2 de junho de 2010

Rita Lee é nossa !!!

Boa noite galera do rock and roll,o post de hoje é sobre a nossa rainha do rock. a Rita Lee. Como ele está bem grande, vou dividir em dois post um em cada semana. Espero que gostem.


 

Ovelha negra

Fruto do que costumava-se chamar “salada paulista” Rita Lee é filha de Charles Jones e Romilda Padula, pai americano e mãe italiana, nasceu no último dia do ano de 1974. Recebeu o nome Lee junto com suas outras duas irmãs em homenagem ao General Lee.

Estudou piano clássico e fugindo da rigidez imposta pelo pai, deliciava-se com polcas e clássicos ligeiros que saiam do piano da mãe.
Sempre mostrou interesse pela música e quando adolescente já de pijamas e pronta para dormir, se trancava no quarto e pulava a janela para tocar bateria em festivais na escola. As fugas foram descobertas pela família quando em meio uma de suas apresentações ela teve uma crise aguda de apendicite.

Mais tarde aprendeu a tocar baixo, criou um conjunto vocal feminino e, em meados dos anos 60 conheceu a turma de um garoto dentuço da Pompéia, elas eram perfeitas nos vocais e fracas no acompanhamento, eles completavam sendo exímios instrumentistas e fracos nos vocais, e dessa junção perfeita surgiu um grupo chamado O´Seis, chegaram a gravar a música “O suicida” em um compacto que nunca foi lançado.

Algum tempo depois Rita ficou como a única garota ao lado dos irmãos Arnaldo e Sérgio Dias Baptista, com quem formou um dos grupos mais importantes para o rock brasileiro, “Os Mutantes”.



Rita e os Mutantes

Os Mutantes ficaram logo conhecido pelo deboche e a grande irreverência, nos festival de 1969 Rita vestia-se de noiva grávida entre os dois irmãos vestidos de toureiros, no final ainda aparece carregando um boneco simbolizando uma criança negra no colo.
Rita e Arnaldo se casaram e em uma apresentação de um programa de Hebe Camargo eles rasgaram a certidão ao meio deixando a apresentadora sem reação.
As viagens constantes a Europa e o sucesso estrondoso do rock progressivo dos mutantes em plena tropicália fez com que uma gravadora os convidasse para gravar um disco por lá "Tecnicolor" que só foi lançado em 1999 e teve algumas faixas aproveitadas no outro disco “Jardim Elétrico” de 1971.
Depois de viver em comunidades e experimentar todo tipo de drogas, fugir da polícia e driblar a censura ditadora, Rita Lee lança seu primeiro disco solo “Build Up” que foi produzido por Arnaldo Batista.
Em 1972 é expulsa da banda por não seguir os mesmos objetivos que os outros integrantes, se separa de Arnaldo e vive um período de depressão, pensou em abandonar a carreira e trancou-se algum tempo em casa, nesse período ela  compões muitas das músicas que viria lançar.


Texto escrito por Arathane Spada.
Espero que gostem galera do rock and roll.

22 comentários:

rehzitosantos disse...

*------*

muitooo bom.
aguardoo a continuação

http://redesenhei.blogspot.com/
passa lá. ;)

Arathane disse...

ê .... !!!! Ficou ótimo né ?!?!?! rsrsrsrs bjos

Alexandre Terra disse...

otimo artigo! Rita é a eterna rainha do rock brasileiro!

Jefferson disse...

ótimo artigo, parabéns!

http://figurinhasdorock.blogspot.com/

abraço

Katia disse...

ficou ótimo vamos esperar a continuação.....

Nany Morrison disse...

Que post ótimo, a Rita tem essa coisa de querer viver tudo de uma vez, rsrs! Aguardo a 2ª parte ^^

Então... quanto ao meu sumiço, desculpa, eu tive umas perdas nesse mês de maio, 2 pessoas muito queridas se foram, eu preferia ficar meio isolada, ñ queria escrever sobre isso lá no blog, sabe... mas agora estou de volta!!!

Passa "lá em casa" quando puder, ok?

Bjo! ^^

Luiz Brisa disse...

belo post
a rita eh d+
xD

A.J disse...

confesso não gostar muito dela atualmente, mas na época dos mutantes... sem palavras! simplesmente foda!

http://nervozero.blogspot.com/

Victor & Suzi disse...

Eu gosto de rock, mas não sou muito fã de rita lee, mas o texto ficou bem abrangente, meus parabéns.

http://nossempreteremosparis.blogspot.com/

Deeh disse...

eu escuto algumas musicas dela *---*

Daniel Silva disse...

cutro muito o tutti-frutti. fruto proibido é um clássico do rock brasileiro.

mudou o layout? ficou show de bola, cara. muito melhor. parabéns e sucesso!

abraço

Admin Futebobeiras disse...

ótimo texto
ritta lee é d+
;D

tenho o acústico dela

de Pringles disse...

Muito bom o texto sobre a Mãe do Rock Brasileiro.
Interessante o viéz cronológico em que podemos aprender detalhes sobre a vida da "Anita Malfati" das guitarras, dos pedais, e da batida mais mutante já vista desde os anos 60 até hoje.
Estou seguindo o BLOG pela indicação da autora do texto. ARATHANE.

Arathane disse...

esse de pringles é o sergio que está te seguindo oks ....

Letícia disse...

Arathane, parabéns pelo texto guria, você como sempre escreve muito bem !!! estou seguindo o blog por indicação dessa maravilhosa amiga que eu tenho ARATHANE abraços !!!
Sempre que ela escrever estarei biscoitando por aqui !!! bjos best friend

Guilherme disse...

Gostei muito desse post,ela escreveu muito bem !

Show do Scorpions em setembro em parceiro !!!

Leandro Luz disse...

Arathane.. muito bom o post. Já tô na espera do próximo!
;*

Arathane disse...

Certo Leandro... que bom que gostou e agora me acompanha por aqui também ... em breve teremos mais bjos

Tha disse...

Seguindo por indicação de Arathane Spada :)

Leandro Luz disse...

Ah, detalhe: quem me indicou este blog foi a própria Arathane!
^^

Evelyne V. Nami disse...

Muito bom o post. É ótimos saber mais da história dessa grande representante do rock nacional.
Esperando a continuação!!!!
Bjo

Karla Hack disse...

Gosto dela tanto na Fase Mutantes
Quanto em carreira solo!
As músicas são fantásticas!

;D